“Debaixo dos Arcos” foi, e ainda é, o primeiro blogue não virtual de Aveiro. Espaço de encontro, “tertúlia” espontânea, “diz-que-disse”, fofoquice pegada, críticas e louvores, ..., é uma zona nobre da cidade, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre "tudo e nada": o centro do mundo...

01 março 2006

Telhados de vidro...

Este post foi retirado, por uma questão de justiça e reposição de verdade. O autor do Blogue.

8 comentários:

Joao Pedro Dias disse...

Caro Miguel,
Nada de estabelecer confusões ou paralelos que nunca pretendi estabelecer!!!!!! Sabes que naquele post o que me interessou foi saber se será legítimo um ministro nomear a filha para o seu gabinete. Quer-me parecer um pouco excessivo.... Já nem falo no ordenado de quase 4000€... agora, ficou-me a interrogação: será legítimo? Um abraço. JPD

migas (miguel araújo) disse...

Amigo
Eu também não disse que tu fizeste qualquer paralelismo.
Mas que ele os há... há!
ou não...
Depende dos pontos de vista e do facto de as "carapuças" servirem ou não.
Até porque há sempre a desculpa... uma coisa são factos de lá (lisboa) outra são os de cá (aveiro).
Abraços

Anónimo disse...

Telhados de Vidro? Não tem um pingo de vergonha.
Fernando

Anónimo disse...

4000€? Porra! Vai ganhar mais que o Ulisses! Olhem que se ele descobre, o Élio está lixado....

Tótó de Aveiro disse...

Viva os Galhardetes entre Srs Rotos e Srs Mal Remendados...

Terra & Sal disse...

Então amigo Migas:)
Os "esquerdelhos" não comentaram? :)
E o prazo do post. está a chegar ao fim não é?
Não fique triste com isso!
Antes de acabar o prazo vou dar-lhe uma tonelada de caracteres.:)
Eu como você sabe sou neutro né?:)
De qualquer modo, a mim preocupa-me Aveiro, mas tenho ideias mais abrangentes...
Mas tudo o que seja Aveiro de bom ou de mau, mexe cá dentro!
Nunca serviu para me compensar o mau comportamento dos outros, seja quem for, nem que seja meu familiar.
E não há compensação de asneiras com asneiras iguais, ou piores.
Por um burro cair a um poço, não vamos empurrar todos para lá.
Já conhecia há muito aquele despacho, li-o aligeiradamente,diga-se,não sabia que a nomeada era filha.
O que o cavalheiro fez é legal, não tenho dúvidas, como em outros casos.
Mas costumo dizer que a lei nem sempre anda de braço dado com a moral.
Saiba que condeno tal comportamento e procedimento e não está em causa o vencimento que deve estar dentro do estipulado para as funções.
Para mim é uma atitude condenável, seja de quem for e venha de onde vier.
Sabe Migas, podem receber fortunas nesses moldes,não deixam é de ser pessoas muito pobres!
Para que não pense que sou tendencioso, nunca o serei, podia omitir, mas nada nem ninguém me obriga a isso!
Cumprimentos.
Terra & Sal

Terra & Sal disse...

Migas:
Não estou a entender!...
Afinal julgava o seu blogue de uma seriedade a toda a prova e você vem trazer para aqui mentiras e prosas de delírios doentios?
Já sabe que a pessoa nomeada não é a filha do ministro?
Eu tinha lido e não me recordava do tal, mas acreditei que fosse distracção minha!
Embora o conheça daqui caro Migas, a sua maneira de estar inspirava-me confiança, e sempre pensei que era incapaz de pôr uma qualquer notícia a circular, caluniadora, fosse de quem fosse, e de que não tivesse a certeza que correspondia à verdade.
Achei muito estranho que o ministro tivesse feito isso, mas acreditei...
Lamento por si,ao tê-lo feito, vai perder muita credibilidade juntos dos outros.
Pode não ter sido intencional,admito, mas isso foi de algum modo, prova de grande leviandade, admita.
Agora seria bom que se retratasse, e repusesse a verdade com a humildade de um homem honesto, que sei que é.

Nuno Q. Martins disse...

Caro Terra & Sal

Não deite culpas ao Miguel Araújo. Ele limitou-se a comentar o que leu no Política Pura. Ninguém imaginaria era que o Dr. João Pedro Dias publicasse uma informação incorrecta desse nível. Enfim, imprecisões todos cometemos, mas esta, que não terá sido inocente é de difícil compreensão. Adiante, que se reponha a verdade dos factos é o mínimo que se exige. Esperemos que nem o ministro nem a tal Dra. Susana calhem de ler o Polítika Pura, são bem capazes de ficar chateados. Digo eu...

Cumprimentos.