“Debaixo dos Arcos” foi, e ainda é, o primeiro blogue não virtual de Aveiro. Espaço de encontro, “tertúlia” espontânea, “diz-que-disse”, fofoquice pegada, críticas e louvores, ..., é uma zona nobre da cidade, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre "tudo e nada": o centro do mundo...

20 dezembro 2005

Os deuses devem estar loucos!

Isto é algo de inédito e de extraordinário (infelizmente pelos piores argumentos).
Á semelhança das razões (que presumo suficientemente válidas) das ausências do Dr. Élio, há outras razões que a razão e a lógica políticas desconhece.
Pessoalmente, reconheço capacidades profissionais, de carácter e ética no desempenho camarário da Eng. Lusitana Fonseca (sem a conhecer particularmente). A ponto de, neste espaço, ter expressado a coragem política deste executivo em manter a sua liderança na Aveiro Digital (projecto que criou e desenvolveu).
Foi por isso, com particular espanto, que li numa das Notas de JMO o seu pedido de suspensão de mandato do cargo de vereadora. O filme repete-se '(e na mesma sala)': Alberto Souto, Eduardo Feio, renúncias pelo meio, Pedro Silva (ilustre vencedor das eleições para a Rota da Luz) e agora Lusitana Fonseca. É muito... é exagerado... é politicamente incorrecto!
Para muitos (principalmente do PS local - acrescido das suas polémicas internas) que criticavam a capacidade política e executiva da maioria da câmara, fica a 'responsabilidade'(!) de explicarem à cidade e principalmente em quem, acreditando numa continuidade, votou num projecto que agora se vê cada vez mais defraudado e fragilizado! De certeza que os votos socialistas não foram direcionados para uma lista de suplentes (por mais respeito que os mesmos mereçam).
Acredito, muito sinceramente, que razões muito válidas estarão na base desta opção da Eng. Lusitana.
Aliás, vou mais longe... Porque 'carga de água' teria a Eng. Lusitana Fonseca de assumir (praticamente) sózinha as responsabilidades políticas e eleitorais que outros recusaram?!
Apesar de politicamente não me sentir nada afectado por esta situação (antes pelo contrário), reconheço que democraticamente Aveiro ficou muito pobre. Muito mesmo!
O desempenho autárquico, apesar da derrota eleitoral, merecia mais esforço e responsabilidade socialista.
Eis uma das razões porque a ligação entre a política e o comum dos mortais está cada vez mais longe e mais afastada!
(Rever Aqui!)

2 comentários:

Cagaréus&Ceboleiros disse...

será que o pedido de suspensão de mandato do cargo de vereadora não teve nada haver com as ultimas declarações do Raul Martins??

Anónimo disse...

Admiro a sua capacidade de ser tão faccioso: então presume o que não pode presumir, quando se trata de justificar as faltas do Élio ? Olhe que até o nosso amigo Dr. Girão já deu um puchão de orelhas ao Élio...