“Debaixo dos Arcos” foi, e ainda é, o primeiro blogue não virtual de Aveiro. Espaço de encontro, “tertúlia” espontânea, “diz-que-disse”, fofoquice pegada, críticas e louvores, ..., é uma zona nobre da cidade, marcada pela história e pelo tempo, onde as pessoas se encontram e conversam sobre "tudo e nada": o centro do mundo...

23 janeiro 2006

Resultados Presidenciais Internos

Estava eu à espera de uma agradável surpresa: a descoberta do 'anonimato' de um agradável companheiro da blogoesfera local, que tanta primazia me dá na sua visita a este espaço, como todo o gosto tenho em visitar o seu.
Acontece que o caríssimo Ceboleiro&Cagaréu (que nisso é muito idêntico a mim: nasci na Vera-Cruz, mas 'infelizmente' por razões familiares sempre vivi na Glória), não desfez tão misteriosa 'capa' e não se mostrou ao 'mundo'.
É que, de facto, foi um mérito vencedor: 50,69% para Cavaco Silva, foi a sua aposta.
Mas a quem devo eu, cerimonialmente, entregar o prémio?! Quantos Cagaréus&Ceboleiros não se perfilarão à minha frente?!
É pena.
Acho que nestas coisas, tal e qual refere JMO, com uma descarga impressionante de justa agressividade, pela democracia, pluralidade e confronto são e leal, a blogoesfera deveria terminar com os anonimatos. Por uma questão de respeito.
Enfim...
Assim, vejo-me na contingência de entregar o prémio ao segundo classificado, por KO técnico do primeiro.
E tanto me massacrou com o resgate que lá acaba por recebê-lo. Ao amigo João Pedro, a única garrafa de vinho tinto do Douro, colheita de 1995, região do Peso da Régua e da "Confraria dos Apreciadores do Vinho".
Aposta: 50,80%.
Espero que o amigo Ceboleiro&Cagaréu se convença a ser 'mais real' e continue a dar-me o prazer das suas visitas. Mas... é a vida!

6 comentários:

Cagaréus&Ceboleiros disse...

Caros Companheiros
compreendo perfeitamente e saúdo ambos, um pela vitória e outro pela iniciativa.
Bom proveito.
Nota:Peço apenas que descreva as propriedades do nectar :) No hard Feelings
Abraços

Cagaréus&Ceboleiros disse...

E já agora eu sou o oposto, nasci na Glória mas vivo na Vera-Cruz.

Anónimo disse...

Caro Migas,

Pensava que a Forca era Vera Cruz.

migas (miguel araújo) disse...

Ao anónimo (mais um).
A Forca pertence de facto à freguesia da Vera Cruz (se bem que o local onde moro, em registo de conservatória, esteja defenido como esgueira... enfim!)
Mas só cá estou há 5 anos, meu caro.
E a Forca, para além de outras questões, tem igualmente um grave problema de identidade. Não tem qualquer afenidade cultural e social à Vera Cruz, nem à Glória!
Para além de que não tem qualquer identidade consigo mesma.
É uma 'mão cheia de nada'...

Catitinha disse...

concordo consigo.

de facto é uma "mão cheia de nada", um péssimo exemplo de planeamento urbano.

Assim, concordará comigo que quem a criou fico ligado a ela, propõem-se que se passe a designar "Urbanização Girão Pereira"!Que acha?

migas (miguel araújo) disse...

Não acho, cara(o) Catitinha.
De facto a responsabilidade política cabe sempre a quem governa (na gíria popular, a "quem manda"). Mas existem as responsabilidades técnicas, paisagísticas, arquitectónicas e urbanísticas que nunca(!) foram apuradas ou assumidas.
Se quiser chamar-lhe Urbanização Girão Pereia, não acho que tenha algo de perjurativo. E se calhar o próprio agradecerá respeitosamente.
Ao que eu me referia era do ponto de vista social, cultural e histórico, a Urbanização fa Forca não tem qualquer identificação consigo pr+opria, nem com qualquer outra parte da Cidade, como por exemplo, as Barrocas (embora cada vez menos), a Beira Mar, o Alboi, a zona da Sé, a zona do Governo Civil e envolvência com o Parque.
Nem o facto de ter sido uma importante zona comercial e ligada à indústria cerâmica tem qualquer peso e influência.
Apareça mais vezes.
Cumprimentos